Editors no Campo Pequeno (10/12/09)

11 12 2009

Uma das bandas mais populares da “brit” desta década, levou ontem à noite, ao Campo Pequeno, uma multidão de juventude com energia e pulmões, que veêm nos homens de “Munich” um reflexo da sua dieta pós-punk (e até gótica numa década que já lá vai).


Perante uma plateia cheia e umas bancadas com alguns lugares por preencher os ingleses, para quem Portugal já não é um lugar estranho, protagonizaram um concerto generoso e intenso, mas não escapando de algumas quebras de ritmo. Quando In This Light and On This Evening , o disco deste ano, foi editado, não faltaram vozes criticando contra a alegada mudança sonora: à semelhança de bandas suas contemporâneas, como os Bloc Party, os Editors ameaçaram tirar o foco das guitarras eléctricas e dispô-lo sobre os sintetizadores e algumas electrónicas. Ontem à noite, contudo, foi mais a uniformidade entre vários dos temas novos e não tanto a ruptura estética a condicionar o andamento do espectáculo.


O arranque foi bastante positivo. Em frente a uma faixa luminosa azul-turquesa, os Editors entraram em palco ao som de uma ovação pouco condizente com a sua figura discreta. Tom Smith, o vozeirão ao serviço da banda, senta-se ao piano, mas é o som do sintetizador operado pelo baixista Russell Leetch que mais se faz ouvir, tocando “In This Light and On This Evening”, tema-título do terceiro álbum dos Editors. Apesar da penumbra que se desprende do palco, é eufórica a resposta do público, a anteceder a explosão a meio do tema: Tom Smith levanta-se do banco do piano e as luzes ruborizam-se, acompanhando a explosão de banda e seguidores.


A provar que muitos dos presentes se apaixonaram pelos Editors logo ao primeiro disco (Back Room, de 2005) esteve a excitação (palmas, coros, danças) com que “Bones”, “Bullets” ou, já perto do adeus, a inevitável “Munich” foram acolhidas. Na mesma liga de reconhecimento, que inclusive leva muitos espectadores a tirar o telemóvel do bolso para partilhar filmar o momento com a câmara e tirar fotografias, encontram-se “The Racing Rats”, do segundo disco, ou “Papillon”, o primeiro single do mais recente In This Light and On This Evening que, com os seus ritmos de hino e intenso airplay, terá sido a canção mais celebrada da noite.


Com um beijo e uma promessa (a de regressarem a Portugal no próximo Verão), os Editors despediram-se de Lisboa ao som de “Fingers In The Factories”.

Na primeira parte actuaram os Wintersleep e os Maccabees. Impressionados com a calorosa recepção emprestada a uma banda de abertura, estes últimos fizeram por merecer o apoio do povo, mostrando em canções como “One Hand Holding”, “No Kind Words” ou “Love You Better”.

With Love

ChiliPepper (Tiagão)


Ações

Information

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s




%d bloggers like this: